(45) 3254-9131
Você está em: Página Inicial > Dicas > Detalhes
| 11/07/2020 - 11:08
Qual equipamento de proteção individual usar em pandemia? Saiba aqui!

A importância da utilização do EPI

Antes de descrevermos quais são os principais EPIs utilizados na pandemia, cabe, primeiramente, conceituarmos o que é risco e, acima de tudo, explicar sobre a importância de recorrer aos equipamentos de proteção individual.

Quando falamos em risco, estamos afirmando que há probabilidades de tal fato ocorrer. Exemplificando, se a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma haver risco de contágio ao conversar com uma pessoa infectada sem máscara, indica que essa situação descrita tem potencial (chances) de transmissão da doença.

Desse modo, cabe a nós buscar medidas de prevenção que minimizam/controlam esses riscos, fazendo com que sejam reduzidos a um nível que classificamos como seguro. Sendo assim, usamos os EPIs com o principal intuito de controlar os riscos presentes naquele específico cenário estudado, o que acaba protegendo as pessoas e viabilizando a realização de tarefas/atividades em um bom nível de segurança.

É relevante explicarmos também que o uso dos EPIs (seja em qual for o contexto) não reduz a zero os riscos, ou seja, mesmo aplicando corretamente todas as normas de segurança que envolvem uma dada atividade, ainda haverá a mínima presença de alguns riscos. Contudo, o EPI permanece a principal medida preventiva à qual podemos recorrer para o controle dos riscos ocupacionais. Por esse motivo, ele é tão importante.

Os exemplos de equipamentos de proteção individual na pandemia

Veja, agora, quais são os principais equipamentos de proteção individual que atualmente são utilizados na pandemia de Covid-19.

Luvas

Por se tratar de uma doença viral, há potencial contágio por meio de todas as mucosas do corpo humano (principalmente vias aéreas, boca e olhos). Com isso, o uso de uma luva de proteção faz total sentido, até porque esse EPI evita que a nossa mão entre em contato direto com o vírus, funcionando, assim, como uma espécie de barreira física.

Caso contrário, ao não usar luva, as mãos podem acumular uma considerável carga viral, contaminando posteriormente todas as superfícies ao menor contato (e também levando à autocontaminação após levar as mãos ao nariz, aos olhos e à boca).

Quem deve utilizar?

A população em geral não precisa usar luvas, basta manter a devida higiene das mãos. No entanto, os seguintes profissionais obrigatoriamente precisam:

  • médicos;
  • enfermeiros;
  • técnicos de enfermagem;
  • motoristas de ambulância;
  • técnicos de laboratório;
  • profissionais da limpeza;
  • qualquer trabalhador de clínicas, postos de saúde e hospitais.

Máscaras de proteção

Como já destacamos acima, uma das principais formas de contágio da pandemia do coronavírus é por vias aéreas. Por esse motivo, a importância de recorrer a uma máscara de proteção.

EPI que possibilita filtrar o ar respirado ao redor, a máscara é essencial nos casos em que houver momentânea concentração de carga viral no ambiente, como é o caso de uma pessoa contaminada espirrar em um ônibus ou em uma padaria.

Quem deve utilizar?

Recentemente, o uso da máscara passou a ser aconselhável para todo mundo que sair de casa, independentemente da profissão e do local de destino.

Protetor facial

O contato do vírus com a mucosa ocular também tem potencial para contaminar uma pessoa, fazendo com que a proteção ocular/facial contra respingos também seja pensada nessa pandemia.

Contudo, nem toda a população necessita recorrer a um protetor facial, apenas os profissionais da saúde e outras profissões que mantêm frequentemente o contato direto com pessoas contaminadas.

Quem deve utilizar?

Devem usar protetor facial:

  • médicos;
  • enfermeiros;
  • técnicos de enfermagem;
  • técnicos de laboratório;
  • profissionais da limpeza hospitalar.

Avental

Como o vírus pode ser encontrado basicamente em qualquer tipo de superfície, as roupas também são locais de possível concentração de carga viral. Em vista disso, o uso de um avental, com o propósito de fazer uma barreira física entre o vírus e a vestimenta pessoal, também tem sua relevância.

Quem deve utilizar?

O uso do avental é restrito para profissionais que mantêm contato direto com pessoas contaminadas, tais como:

  • médicos;
  • enfermeiros;
  • técnicos de enfermagem;
  • profissionais da limpeza de hospitais.

A atenção às boas práticas

Além do uso do EPI, há outras medidas preventivas que precisam ser consideradas, reduzindo, assim, as chances de um possível contágio.

EPI de uso intransferível

Em uma pandemia, o uso do EPI (seja ele qual for) é intransferível, ou seja, em hipótese alguma, é aceitável o compartilhamento de algum equipamento de proteção entre as pessoas/profissionais.

Uso descartável

Há equipamentos que são descartáveis (luvas e algumas máscaras, por exemplo). Isso faz com que tenhamos muita atenção quanto ao adequado período de funcionalidade do EPI. Desse modo, após o uso, é preciso fazer o descarte de todos os EPIs que são classificados como descartáveis.

Higiene pessoal

A higienização das mãos corretamente somada à utilização de EPIs são ótimas aliadas da proteção individual, por isso, lavar a mão com água e sabão sempre que possível (principalmente quando em contato com corrimão, máquinas de cartão, botões de elevador, maçaneta etc.) é extremamente relevante.

Portanto, agora que você já sabe qual equipamento de proteção individual usar em pandemia, bem como o significado de sua utilização, fica mais simples perceber o quão importante essa medida preventiva é. Cabe relembrar ainda que o uso do EPI não é sinônimo de isenção de riscos, contudo, ele continua sendo a principal forma de prevenção em meio a uma pandemia.

O conteúdo foi válido para você? Então, compartilhe esse conteúdo em suas mídias sociais!

Outras Dicas
Redes Sociais
Fale Conosco
(45) 3254-9131
vendas@protemar.com.br
Avenida Maripá, 1015, Centro
Marechal Cândido Rondon - PR - Brasil
CEP 85960-000

Departamento Financeiro:
financeiro@protemar.com.br (cobrança/boletos)
Tecnologia e desenvolvimento